quinta-feira, 23 de março de 2017

POESIA DE JANETE SALES

Mensajes de Luz , nesta manhã chuvosa , mostra lindo poema 
de autoria de nossa mais nova amiga , Janete Sales conforme
os tocantes versos abaixo  :

         MAR DE CANDURA  

Nunca disse algo para me absolver
Sempre fui lago calmo de doçura
Sei do insulto , mas não vou devolver
Sou paz , eu sou dilúvio de ternura ! 

Vozes de ódio só fazem ofender
Da minha boca flui mar de candura
O pensamento só quer florescer 
Sei que fuxico é falta de bravura .

Conversas doces são mimos de flores
Em vez de desafeto oferto amores 
Admito que é difícil ser assim . . .

Mas se revido , arraso todo Amor 
Emudeço , não quero causar dor !
Entrego a Deus o que falam de mim .

            Janete  Sales 

Querida amiga Janete :  Quanta beleza e doçura nesse  seu
 " Mar de Candura "  dos teus sentimentos !
O face fez-me descobrir mais uma linda poetisa, de versos leves
e tão envolvidos com a vida e com o que ela nos oferece .
Já visitei tua página, gostei de tudo que li por lá, ficarei pendente
de outras visitas, com certeza .
Para concordar com o que lindamente escreves , achando que subimos no mesmo trem da poesia , fui buscar em Maria Rita , 
de quem sou admirador incondicional , a melodia inspiradora e 
que diz muito da vida  , " Encontros e Despedidas " .
Com uma captação do Youtube e imagem  da Net , propícia para esta manhã fria e chuvosa , cheia de encantos naturais , a começar 
no cheiro que a água produz e o aroma suave das flores .
Postagem dedicada à tua pessoa e amigos visitantes . 

A todos , nossos desejos de Paz e Bem .
Jerônimo Sales .




      Use fone de ouvido, veja em tela cheia , siga link acima  :

2 comentários:

Lufague disse...

Linda amiga, poetisa de versos delicados, parabéns pelo lindo soneto!

Carinho, Lu

Maria Ilza Santos de Sousa Alves disse...

Lindo poema. Cada palavra ressalta a beleza e a ternura dos sentimentos! Bjos